Peras em compota ao vinho | Receitas Épicas

Publicado em 31 de agosto de 2017 | Por Antonio II | Colunas, Gastronomia, Receitas Épicas, Sem Categoria

E aí pessoal! Tudo bom com vocês? Espero que sim! Andaram se divertindo com o molho proive noir do nosso último episódio? Delicioso, não é!?

Hoje vamos atacar de sobremesa! A receita de hoje atravessou séculos ao longo da história da culinária, resistindo às novas modas de sabores por conta de sua simplicidade e gostosura. Existem registros do século XV – como a do manuscrito Ashmole MS. 1429, Laud MS. 553, & Douce MS 55. London – sobre como preparar deliciosas peras ao vinho e especiarias. E foi lá que eu fui estudar a execução da receita para trazê-la para cá! Com vocês, as perys em composte!

Ingredientes

  • Peras;
  • Vinho tinto (eu curto usar suave de mesa);
  • Pau de canela (apenas um);
  • Cravo-da-índia;
  • Noz moscada;
  • Mel;
  • Açúcar mascavo (opcional);
  • Anis estrelado (apenas um);

   Lave antes, pajem!

 

Doçura é sempre bom

O anis é a florzinha estrelada

Modo de preparo;

Em uma panela com água fervendo em fogo baixo, deixe as peras cozinhando por 5 minutinhos. Em seguida descasque-as. Reserve.

Em outra panela, coloque duas xícaras de vinho tinto, e duas colheres de sopa de mel (se quiser coloque também o açúcar mascavo, mas cuidado com o diabetes!). Leve em fogo BAIXO e vá mexendo para não fazer bolhas (isso destrói o vinho) até reduzir e engrossar um pouco a calda que está se formando. Isso deve dar entre oito a dez minutos.

Em seguida, coloque as peras (eu coloco-as inteiras, mas tem gente que corta ela em pedaços) e as outras especiarias. Mantenha o fogo baixo por mais cinco minutos. Quando começar a levantar bolhas lentamente… está pronto.

Que maravilha!

Agora é só servir! E se deliciar!

Curtiram? Espero que sim! É uma excelente sobremesa! Arranca elogios até dos mais mal-humorados! E agora é a sua vez… faz a receita e mostra como ficou bonita! Marca a gente no Instagram!

 

Até a próxima


Sobre o Autor

perdeu as contas de quantos mantras realizou para zerar aos onze anos Faxanadu. Suas habilidades crescentes já na infância o levaram a fazer uso da Master Sword todas as vezes em que houve necessidade (desde a Criação até a Era o Caos e da Prosperidade). Atualmente anda às voltas com os reinos de Boletaria, Lordan e Drangleic porém nunca esquecendo que deve estar de pé às seis para levar luz àqueles que necessitam. Gosta de caqui, sustos, games, comida-que-mata, poesia, pringles, fantasia-fantástica, pôr-do-sol... e Pepsi! Não necessariamente nessa ordem.

Comentários