Lembra do Poderoso Zap, o superherói amazonense?

Publicado em 20 de janeiro de 2016 | Por Thiago Henrik | Artes, Manaus, Tokusatsu, TV

Um bom tempo atrás, no tempo da câmera VHS e da edição linear com 2 videocassetes, eu gostava de fazer meus próprios filmes. O elenco era sempre o mesmo: eu, o meu irmão e meus primos. Isso quando eu não fazia stop motion usando meus Comandos em Ação. A tosqueira da coisa era o mais legal de tudo: letreiros feitos em  papel ou filmados direto da tela do computador e, claro, som horroroso e música só se estivesse tocando durante a filmagem (e isso muito antes de eu saber o que era Dogma 95).

É por isso que, quando descobri O Poderoso Zap pelas webs, lá no surgimento do Youtube, em 2006, fiquei fascinado. Os caras haviam levado a tosqueira a um nível profissional. Basicamente, era um cara em um uniforme ridículo, salvando Manaus diversas vezes de ameaças como o DJ das Trevas, o Argentino Incendiário e, claro, o terrível Totonho, que tinha o poder de transformar os bichinhos em monstros incontroláveis. Lembro de visitar a comunidade do Poderoso Zap no Orkut em busca de links pra assistir os episódios.

O Poderoso Zap - Mapingua Nerd

O Poderoso Zap era o alter-ego de Policarpo Filadelfo, que recebeu poderes da mãe natureza para defender a região amazônica. Apesar do tema meio Capitão Planeta, as maiores inspirações eram, claramente, os Tokusatsus japoneses, como Jaspion e Jiban, com influências de Flash Gordon, tudo isso com uma pitada, ou melhor, uma carrada de humor. A série foi exibida pelo Amazon Sat em 2004, em 8 episódios produzidos pela Hyperfilmes.

“Uma caracteristica da Hyperfilmes é a direção coletiva, onde todos dão pitaco. As dublagens acontecem em tempo real e geralmente um filme muda bastante da concepção até a gravação. É um dinamismo muito característico nosso que sempre gerou uma descontração na equipe e se tornou marca nossa.”, conta um dos idealizadores do projeto, o cineasta Anderson Mendes.

A produtora foi responsável por várias outras coisas que fizeram sucesso por aqui, como  os filmes “O Principe Kung Fu” (2002) e o “Goldman” (2003), dos quais falarei aqui em breve, além do inesquecível hoax da Sereia de Manaus, que teve mais de 5 milhões de views (espero que eles tenham habilitado o adsense). O Anderson realizou ainda os documentários do Rambo do São Jorge e do Picolé do Aranha.

“No inicio de 2004 a direção do Zappeando (programa da Rede Amazônica) convidou a Hyperfilmes para desenvolver um produto novo com temática regional, mas com uma pegada do Goldman, sem os palavrões e a sacanagem. Criamos o Poderoso Zap”, conta Anderson. “Na época ofereceram a estrutura técnica da TV para produzirmos, mas preferimos fazer tudo no modo Hyperfilmes, com equipamento e edição próprios”.

857890_529728307124814_183947499_oParte da turma da Hyperfilmes durante as filmagens. (Foto: Arquivo do Anderson Mendes)

O Poderoso Zap chamava atenção pelo uso pioneiro de efeitos de computação gráfica por aqui. Era meio tosco, mas ainda assim impressionava, pois ninguém fazia nada do tipo, como lembra o Anderson: “Foi uma série que usou e abusou dos efeitos especiais. Explodimos o Teatro Amazonas, a cidade de Manaus. Os 3 últimos episódios foram um especial estilo Dragon Ball Z, que depois transformamos num único curta e inscrevemos no Festival Amazonas Filmes Curta Brasil 2004 e ganhamos como melhor curta do Amazonas naquele ano”.

 Mesmo tendo como público os jovens adultos, o Poderoso Zap conquistou a curuminzada, segundo o Anderson: “Nós mirávamos no nosso público, que era o universitário, mas acabou fazendo muito sucesso com as crianças. Quando gravávamos na pracinha do Eldorado juntavam famílias para assistir”.
 
E por falar em assistir, chegou a hora de pegar o Militos e o guaraná, porque separei abaixo todos os episódios de O Poderoso Zap pra você conhecer ou relembrar. Depois comenta aí o que achou desse clássico baré!
 

 #01 – O Monstro do Lixo


#02 – O DJ das Trevas


#03 – A Revolta de Taninbuka


#04 – Pyro, o Argentino Incendiário


#05 – O Rapto do Gato Maracajá (Até arrepiei com o Shaman tocando ao fundo)


#06 – El Niño, o Deus Asteca – Parte I


#07 – El Niño, o Deus Asteca – Parte II


#08 – El Niño, o Deus Asteca – Parte Final


#09 (Especial) – O Cirandeiro das Trevas


#10 (Especial – Inacabado) – O Ataque do Peixe-Monstro


Sobre o Autor

veste Capa-e-Espada despojado, seus ̶h̶o̶b̶b̶i̶t̶s̶ hobbies favoritos são: filmes massa-velho, histórias de fantasia e mangás apelativos. Já alcançou o 7º sentido, destruiu o Um Anel na Montanha da Perdição, chegou ao último andar da Torre Negra, retirou a espada da pedra e já perdeu muitos pontos para a Grifinória. Não abre mão do segundo café da manhã e costuma esquecer que o mundo não está em seus livros e mapas. Instagram: @thiabolico

Comentários