Websérie vai contar as desventuras de um jornalista no Largo de São Sebastião

Publicado em 18 de outubro de 2015 | Por Thiago Henrik | Cinema, Entrevistas, Manaus, Notícias

As histórias do Largo de São Sebastião dariam um livro. Na verdade, já deram. Em “Dos Fantasmas ao Tacacá: uma visão do Largo de São Sebastião” o escritor Antônio Carlos Júnior reuniu relatos e personagens famosos e curiosos do local. Recentemente, surgiu a ideia de transformar o livro em uma websérie de ficção.

O roteiro venceu um edital e e recebeu recursos financeiros de R$ 38 mil do Governo do Amazonas através da Secretaria de Estado de Cultura. A produção é da 602 Filmes com o grupo Planos em Sequência, formado pelos cineastas Moacir Massulo, Diego Nogueira, Emerson Medina, Leonardo Mancini e Rodrigo Castro, que irão se revezar na direção dos 10 capítulos da série.

12075091_10153409498524681_1040780470789569261_n

Fotos: queixadas do Facebook do Rodrigo.

Conversei com o Rodrigo sobre a série. Dá uma olhada:

Como surgiu a ideia de adaptar o livro, e como o projeto chegou na tua mão?

Assim que ele (o roteiro) foi premiado nos editais do Proarte e no da Manauscult, o Antônio se reuniu com o Yure – da produtora 602 filmes – e conversaram sobre como iam fazer esse projeto. O Yure pediu pra ele listar uns 05 nomes de diretores com os quais o Antônio queria trabalhar, e nessa lista apareceu o meu nome, o do Leonardo Mancini e o do Diego Nogueira. Aí o Yure falou pro Antônio que eu, Diego e Mancha (Mancini) já havíamos formado um grupo de audiovisual – o Planos em Sequência – e que era mais jogo o Antônio realizar o projeto envolvendo todos nós. O Yure pediu pra gente se reunir com o Antônio e a partir dali começamos uma boa Pré.

Me fala um pouco das histórias contadas na webserie.

É um dia na vida de um personagem, o Ney Nunes (interpretado pelo Antônio), um repórter que tem problemas com seu carro e acaba ficando no prego ali no Largo de São Sebastião. O problema maior disso tudo, é que o chefe dele o está pressionando para ele fazer uma matéria para fecharem o jornal do outro dia, e o Ney está preso – fisicamente – naquele espaço mágico do Largo. Ele acaba por se envolver em uma situação que o leva à realizar uma grande matéria, uma não, várias.

Foto: Facebook do Rod

Rolaram filmagens no Teatro Amazonas, além da Igreja de São Sebastião, Banca do Largo, Tacacá e Bar do Armando.

Vi que tem outros diretores, como o Emerson (Medina) e o Mancha (Leonardo Mancini) , dirigindo episódios diferentes. Cada um tem seu próprio estilo, né? Sua assinatura. Acha que essa diferença vai ser perceptível?

Nós já trabalhamos uns com os outros em nossos curtas. É claro que cada um tem a sua pegada, tem o seu jeito de ver a coisa. Mas estamos bem alinhados quanto ao que queremos como resultado final.

E o que tá rolando nesse momento? Em que fase está a produção?

Estamos nos últimos dias de gravações. É o décimo terceiro dia (Nota: a conversa foi quinta, 15) , mas ainda assim, teremos mais algumas externas e cenas complementares para gravarmos no sábado que vem. Tudo vem saindo bem da forma que planejamos, e todos que participam estão bem empolgados.

O mais importante: quando vai ao ar e como vai ser a publicação? 

Bem, estamos encerrando as gravações, a partir da semana que vem já vamos cair matando na edição de todo esse material.O que havíamos acertado – Planos, 602 e Antônio – é que assim que os episódios forem ficando prontos, vamos publicando cada episódio por semana, via Youtube.


Sobre o Autor

veste Capa-e-Espada despojado, seus ̶h̶o̶b̶b̶i̶t̶s̶ hobbies favoritos são: filmes massa-velho, histórias de fantasia e séries sobre paradas estranhas. Já alcançou o 7º sentido, destruiu o Um Anel na Montanha da Perdição, chegou ao último andar da Torre Negra, retirou a espada da pedra e perdeu muitos pontos para a Grifinória. Gosta mais de cachorro que de gente, Não abre mão do segundo café da manhã e costuma esquecer que o mundo não está em seus livros e mapas. Instagram: @thiabolico

Comentários