Tapiobaka | Quem faz os sonhos acontecerem? Os estúdios, claro.

Publicado em 22 de novembro de 2016 | Por Larissa Didoné | Anime, Cinema, Colunas, Mangá, Tapiobaka, TV

Na coluna dessa semana vi que era importante justificar o porque de eu mencionar tanto nas resenhas e indicações os estúdios dos animes, que assim como os de um filme, podem dizer muito sobre como será a adaptação de uma obra. Pessoalmente, vejo os estúdios como responsáveis por grande parte do sucesso de qualquer anime. Quando um bom roteiro se alinha com as expectativas do público que leu o mangá ou que está de acordo com o estilo da franquia, a chance de obtermos um anime de qualidade é imensa.

O estúdio Shaft é um que tem trazido ótimas surpresas. Com os direitos da franquia Monogatari, eles exploram um visual conceitual com cenas incríveis, o trabalho deles é extremamente refinado, e possuem um domínio imenso quando se trata de expressões e dar o tom de uma emoção a uma cena. Outras ótimas obras são Puella Magi Madoka Magica, Arakawa Under the Bridge, Nisekoi e 3-Gatsu no Lion (que está passando agora e está impecável).

Puella Magi Madoka Magica – Shaft

Outro estúdio que gosto muito do trabalho é a MadHouse. Eles não lançam animes, eles destroem a tentativa de outros estúdios de existirem! (cof cof cof) Exageros à parte, eles são responsáveis por títulos de tanta qualidade visual e de direção que é difícil não puxar o saco deles. Claro que todo estúdio tem seus fracassos, mas até os animes ruins da MadHouse pelo menos são muito bonitos. Exemplos de animes produzidos são o One Punch-Man, No game no life, Hunter x Hunter, BECK e Death Note. Entendeu né?

Hunter x Hunter – Madhouse

Vejo que é importante pra caramba colocar um certo estúdio,  que faz tanta coisa por temporada que eu penso que eles devem fazer trabalho escravo (hue), J.C. Staff. Esse estúdio produz de tudo, tudo mesmo. O que admiro neles é a versatilidade de produzir variadas obras de qualidade simultaneamente. Com um estilo visual bem simples de se reconhecer, eles produziram a maioria dos shoujos que já assisti e tem títulos muito populares, como Shokugeki no Souma, Bakumon, Zero no Tsukaima e Toradora. 🙂

Toradora – J.C. Staff

Por último uma menção honrosa: Toei Animation (Digimon, Dragon Ball e Sailor Moon), o estúdio que foi genial nos anos 90 mas que ultimamente tem me deixado bem triste com a qualidade dos remakes. Entendo que é complicado mexer com animes com os quais o público tem muito apego, mas como fã fiquei triste em ver Digimon atrasar pra caramba e ainda sair “meio zoado” em qualidade. Mas sim, é um estúdio memorável, que fez muitos de nós começar a assistir animes. <3

Menção Maximus:

Studio Ghibli – Eu poderia (e vou) fazer um post só pra esse estúdio do mestre dos longa metragens japoneses – e o diretor mais genial que já habitou esse planetinha – Hayao Miyazaki. É a empresa com as obras mais sensíveis, atemporais e de qualidade absurda que conheço, com animação de base manual, trilhas sonoras incríveis e histórias super originais. Caso você não tenha visto: Princess Monoke, Castelo Animado ou A viagem de Chihiro (que simplesmente ganhou um freaking Oscar). Vai assistir tudo! Gogogo!

Sobre o Autor

Designer. Gosta de ver animes que ninguém vê, feedar em todas as lanes e fazer pixel arts.

Comentários

  • Elvys da silva benayon

    As padarias é claro… 😛

    • Larissa Didoné

      AUEHAHUEAHUEHUAHUEA Droga! Esqueci das padarias! :p