Samurai X vai retalhar geral em cinema de Manaus

Publicado em 5 de novembro de 2015 | Por Thiago Henrik | Anime e Mangá, Cinema

Se você tem mais ou menos minha idade (28) e gostava de animes, certamente é fã de Kenshin Himura, o Battousai, e ficou arrepiado com aquela batalha final contra o Shishio. PQP, aquilo foi foda!

Kenshin era um samurai que trabalhava a serviço do Império, mas que, com o fim do xogunato e instauração do governo Meiji, faz a promessa de nunca mais voltar a matar. Quando se vê envolvido com uma série de assassinatos e negócios ilícitos relcionados a comercialização de ópio, seu compromisso é posto a prova, assim como a vida das pessoas que ele gosta.

A história foi adaptada em três filmes que seguem a cronologia do anime. Achei todos os personagens muito bem retratados, as cenas de luta incríveis e a adaptação fiel deve agradar os fãs.

Mas pera aí, Thiago, você já assistiu? Bem, sim, o último filme foi lançado no ano passado e inclusive todos os três estão disponíveis no Netflix. Ué, mas então por que eu vou ver no cinema? Por 3 motivos: 1 – Tudo fica melhor na telona (e no sistema de som) do cinema, a imersão é bem maior. 2 – Para apoiar a iniciativa. Manaus é a única cidade, fora São Paulo, que está recebendo o festival Tokusatsu do Playarte. A gente quer continuar recebendo as coisas legais, certo? Então eles precisam ver que nosso público vai ao cinema. 3 -Pra quem já viu, vale a pena ver de novo!

Os três filmes serão exibidos em sequência no Playarte do Manauara Shopping,  a partir desta sexta. 


Confira a programação:

Sexta, 06 de novembro, às 13h (dublado) e 17h (legendado)

  • Samurai X – Rurouni Kenshin: O Filme

Sábado, 07 de novembro, às 13h (dublado) e 17h (legendado)

  • Samurai X – Rurouni Kenshin: O Inferno de Kyoto

Domingo, 08 de novembro, às 13h (dublado) e 17h (legendado)

  • Samurai X – Rurouni Kenshin: O Fim de uma Lenda

Os ingressos custam R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia) e podem ser comprados no site do Playarte.

Sobre o Autor

veste Capa-e-Espada despojado, seus ̶h̶o̶b̶b̶i̶t̶s̶ hobbies favoritos são: filmes massa-velho, histórias de fantasia e séries sobre paradas estranhas. Já alcançou o 7º sentido, destruiu o Um Anel na Montanha da Perdição, chegou ao último andar da Torre Negra, retirou a espada da pedra e perdeu muitos pontos para a Grifinória. Gosta mais de cachorro que de gente, Não abre mão do segundo café da manhã e costuma esquecer que o mundo não está em seus livros e mapas. Instagram: @thiabolico

Comentários

  • Sidney Ruiz

    Parabéns pelo artigo, porém a palavra “xogun” não é “X”, mas sim com “S”.
    O correto seria Shogun.
    😉

    • Thiago Henrik

      Valeu Siney =]

      Mas acredito que “Xogunato” seja a versão brasileira. Encontrei das duas formas, como abaixo:

      “O termo shōgun (将軍, lit. “Comandante do exército”?), em português xogum, foi um título e distinção militar usado antigamente no Japão. Era concedido diretamente pelo Imperador.”

      • Sidney Ruiz

        Nobre Tiago, desculpe-me pelo incoviniente, creio que fui até um pouco agressivo, porém apenas tentei ajudar, pois eu já estou acostumado com a forma shogun, mas se a outra forma está correta então peço-lhe desculpas.
        E mais uma vez parabéns pelo artigo.

        • Thiago Henrik

          Que isso, cara! Agressivo nada! Quando comentam é sempre legal e qualquer crítica/sugestão é bem-vinda!

          Valeu!