Sadako vs. Kayako – Um crossover entre os “clássicos” do terror japonês

Publicado em 8 de junho de 2017 | Por Erlan Bindá | Cinema, Críticas, Entretenimento, Pânico no Blog

Quem imaginaria que colocariam as duas maiores ícones do terror oriental (pelo menos da perspectiva ocidental) para brigarem em um longa-metragem? Sim! Fizeram um filme de crossover entre “O Chamado” versus “O Grito”.

De quem foi essa ideia?

O crossover entre os “clássicos” do terror japonês é uma realidade e foi lançado ainda em 2016, mas sem grande visibilidade por nossas terras.

Tudo surgiu a partir de um trailer feito por fãs como brincadeira de primeiro de abril. A brincadeira do trailer teve tanta repercussão que impulsionou a produção do filme.

A premissa do filme é simples: em uma cidade do Japão, pessoas estão morrendo misteriosamente. As lendas da Sadako e da Kayako já são conhecidas e consideradas mitos, porém estão em ação novamente. De um lado, a casa amaldiçoada pelo crime bárbaro que Kayako sofreu mata todos os seus visitantes e, de outro, os curiosos que assistiram a fita cassete possuída pela Sadako somem em 2 dias. Para salvar algumas universitárias, o plano de um Sacerdote é colocar ambas as criaturas para duelarem até a morte (?).

O filme, que tem uma clara pegada de blockbuster oriental, teve uma divulgação bastante inusitada. Além do duelo no filme, as duas entidades disputaram uma partida de baseball (juuuro).

Nunca duvide da criatividade japonesa.

Jogo com direito à líderes de torcidas.

Com tanta expectativa e divulgação, o normal era o público esperar coisas boas. O produto final, infelizmente, é bem ruim.

Valeu a aposta? Bom…

Tirando a curiosidade em ver o confronto, ainda procuro motivos para assistir o filme.

O roteiro é raso, em alguns momentos é cansativo e não acrescenta novidades ou traz situações diferentes do que já vimos antes nas sagas. Os momentos de terror acabam se tornando mais cômicos do que assustadores já que a maquiagem e os efeitos especiais são fraquíssimos.

O que era para ser o ápice/clímax do filme é na realidade uma grande decepção. É rápido (até demais), com uma fotografia tão escura que não te ajuda a entender o que acontece e com uma motivação para acontecer que vai te deixar “WTF?!”.

A atuação dos atores não chega a ser um demérito, mas se você não é acostumado com animes, talvez ache estranho a atuação e os arquétipos dos personagens. Aqui todos os personagens são os mais caricatos possíveis.

Bom, o filme vale apenas a curiosidade. Com certeza você não vai querer reassistí-lo. 

Por que que esse filme rendeu uma publicação hein?

Caso a curiosidade não tenha sido atiçada, mas ainda assim quiser aproveitar um terror oriental, ambas as sagas possuem filmes o suficiente para você se entreter (alguns bons, outros nem tanto).

O CHAMADO

Versões orientais:

Versões hollywoodianas:

O GRITO

Versões orientais:

Versões hollywoodianas:

Em resumo:

O que falar de um filme de terror que coloca seus vilões para jogar baseball para divulgação? Com certeza não é um filme que se leva a sério, então não o leve. Caso queira assistir por curiosidade e adicionar no seu repertório de filmes trash, é válido. Caso contrário, passe longe. Bem longe.

Marque 05 amigos nessa matéria e comente ou a Samara arruinará suas partidas de baseball!


Sobre o Autor

Tô confuso se essa build é a certa.

Comentários