Resumão: Encontro Criativos de Manaus – Edição Amarelo

Publicado em 29 de abril de 2016 | Por Samantha Carvalho | Eventos, Manaus

Ontem, dia 28/04, rolou a Edição Amarelo do ECM, lá no Teatro Manauara. Com uma programação super legal, principalmente porque a Santíssima Trindade Mapingua Nerd ia abrir a noite de palestras estilo TED, o evento começou às 18h30 e terminou mais ou menos 23h30, com sorteio de vários brindes patrocinados. Você que não foi por qualquer motivo e quer saber o que perdeu, aqui vai:


Experiência Micro | O Método da Lego

O empresário Durval Braga Neto trouxe a experiência, em forma express, para que fosse vivida no palco por seis convidados da platéia. Mesas compostas por 12 mil peças de lego (tinha tubarão, dinheiro, ouro, bonequinhos e até jararacas) permitiram que os convidados simulassem o workshop Autocon. O tema acerca dos “5 maiores arrependimentos antes de morrer” (sendo eles viver a vida dos outros, trabalhar demais, viver no automático, não ter investido mais em tempo com os amigos e não ter se permitido ser mais feliz) promovia o desafio Aspirational Identity, um dos desafios que integra a imersão de 8 horas oficialmente. A ideia era construir um modelo “projeto de vida”, ou seja, transformar em peças de lego aquilo que fará sua vida ter valido a pena.

Como era uma experiência micro, o tempo para os convidados produzirem seus projetos era de apenas 10 minutos. Muita concentração no palco e, na conclusão do tempo, os convidados puderam falar sobre seus projetos e responder perguntas pra lá profundas do condutor da experiência, Durval Neto. Dentre os projetos surgiram casas cheias de animais e longe da civilização, castelos da Disney, caminhos de tijolos amarelos, ambientes que lembrassem a Pixar, escolas, vídeo-games e até escadas para o infinito e além.

A ideia, organizada pelo Parque de Ideias, tem a intenção de desenvolver a inteligência conectiva e tirar o que temos no inconsciente para o consciente, sem planejamento. Confesso que me arrependi de não ter subido lá pra fazer o meu projeto de vida em lego.


Acabando a experiência, fomos surpreendidos com o cantor Nicolas Júnior no intervalo. GEYZISLAAAINE MEU AMOOORR! Quem segue o Mapingua Alberto no Snapchat (betoscf), teve uma palhinha da apresentação e também do Mapingua Antônio mostrando suas skills musicais.

 

 

 

 

E então chegou o momento que tanto esperávamos: os Mapinguas subiram ao palco!


Mapingua Nerd | 10 maneiras de fazer seu blog fracassar.

13064473_989475991148999_1890480534563076261_o

Difícil falar sobre esse pessoal que não conheço, viu? No palco, os Mapinguas Erlan, Fernanda e Thiago passaram seus conhecimentos de fracassos para o público. Até porque a gente aprende errando mesmo, né verdade? Entre as 10 dicas de como fazer um blog dar errado, tinha: “faça merda“, “seja um babaca” e “não tenha um plano“. Pra quem começa no ramo e não tem muita ideia de como fazer dar certo, o importante é levar como um trabalho e fazer porque gosta. Poucas pessoas podem dizer que amam o que fazem, certo? Mas também poucas vão lá e tentam até conseguir. Felizmente, os três não desistiram, persistiram e cá estamos hoje! Em nome de todos nós Mapinguas que nos voluntariamos a participar dessa saga, eu agradeço de volta a menção que fizeram à equipe lá no palco. Aqui é team work! Afinal, nem o Batman consegue trabalhar sozinho.

MN - BATMAN ECM


Carlos Junio | Movimento Maker: faça você mesmo!

MN - CARLOS ECMLogo depois, o palestrante Carlos entrou para falar um pouco sobre a grande cultura DIY que tomou conta de nossas vidas, tirando o foco apenas das grandes indústrias e fábricas e dando chance para que nós mesmos pudéssemos criar, construir e compartilhar.

Começando com a identificação de movimentos que iniciaram essa cultura, como o Movimento Arts & Crafts (1806 – 1889) e o movimento DIY das bandas punk que produziam seus próprios álbuns e singles, Carlos mostrou como a cultura é abrangente e os diversos estilos disponibilizados principalmente pela ferramenta internet, que usa a filosofia web da colaboração. Além disso, falou sobre o Fab Lab, uma rede global com mais de 500 pelo mundo e 14 no Brasil, onde você pode fazer qualquer coisa e os projetos são rápidos. Mais uma vez, mostrou que o importante é aprender com o erro.


JPedro Kaxinawá | Superação.

MN - JPEDRO ECMArtista plástico autodidata, J. Pedro sempre quis viver da sua arte. Após um acidente que mudou sua vida e deixou-o tetraplégico, sua jornada mudou mas sua positividade nunca o deixou. Como trabalhava como escultor, fazendo modelagens, foi necessário que se reinventasse dentro da arte devido seu impedimento de mexer os dedos. Foi aí que resolveu trabalhar como artista de desenho digital, em 2008. “Sobrevivi, tô vivo. É hora de apertar o botão de start e voltar ao trabalho!“, ele disse. E assim, começou a criar suas próprias camisas e divulgar seu trabalho nas redes sociais, todas inspiradas pelo Boi-bumbá. Autorizado a fazer as camisas oficiais do Centenário dos Bois-bumbá, ganhou o grande prêmio do reconhecimento e entrou de vez para o mercado da estamparia.

Já tendo participado duas vezes do Encontro, como ouvinte, comemorou mais uma vitória por agora ter vivido a experiência de ser palestrante e poder passar adianta sua história de superação, falando sobre como é importante acreditar e que “nenhuma dificuldade pode tirar o brilho dos olhos“.


Paulo Yonami | O caminho do artista.

MN - YONAMI ECMMarvel, DC e Dynamite são alguns dos lugares por onde Yonami já passou. Começando seu trabalho no mundo da arte em 96/97, com a fanzine Hyper Comix, idealizada por desenhistas de Manaus e que foi a primeira desse âmbito a ser publicada nacionalmente, disse ter tido seu treinamento na base Piccolo & Goku – ou seja, na porrada mesmo. Como quase todo designer de Manaus, disse ele, começou então a trabalhar com publicidade. Depois disso, partiu para a animação e então para o desenvolvimento de jogos. Por cada área que passava, Yonami agregava técnicas novas ao seu trabalho e consequentemente ao seu portfólio. Depois de algum tempo fora, onde trabalhou na Glass House Graphics, a maior agência de artistas do mundo, não era mais apenas desenhista e arte finalista – agora também era agente. A maior dica dada foi: com um bom portfólio você apresenta e impressiona seus editores e clientes, e pra isso é necessário que seja o melhor no que faz. Hoje representa 40 artistas na América do Sul, fazendo o controle de qualidade e levando trabalho aos mesmos. 

Em sua volta para Manaus, abriu a House 137 Studio, que já trabalhou com Rage, Bane of Demons, e também com os trabalhos promocionais da Marvel. Pasmem: artistas locais fizeram toda a arte promocional de Guerra Civil! Além disso, seus artistas também trabalharam no set da Liga da Justiça lançado mês passado e, durante a Comic-Con do ano passado, exercendo seu papel de agente, arranjou trabalho para um de seus artistas, com o caça-talentos da Marvel, em Os Vingadores!


Diego Araújo | Na Parada – Design a serviço do povo.

MN - DIEGO ECMDe longe a palestra mais divertida da noite, Diego contou sobre sua experiência desenvolvendo o Guia do transporte coletivo de Manaus, que começou apenas como uma hobbie e virou seu TCC e então seu trabalho atual, ainda que voluntário. Diego disse que Manaus é a segunda capital brasileira que mais usa transporte público diariamente e que 94,5% das pessoas reclama sobre as condições do transporte, e o segundo motivo de reclamação é a falta de informação. Precisando de um banco de dados sobre o itinerário de cada uma das 208 linhas de ônibus da cidade, Diego foi até o SMTU pedir pelas informações e ouviu um: “Se você tiver um banco de dados, manda pra gente que a a gente não tem!“. E foi aí que ele mesmo desenvolveu o tal banco de dados e deu alavanque ao projeto “Na Parada“. Nem precisa dizer que foi sucesso, né? Atendendo pessoas pelo Whatsapp e pelas redes sociais, o projeto já tem alcance de 1,1 milhão de pessoas e várias matérias mais lidas em grandes portais da cidade. Sem contar que foi ele o idealizador do concurso “Gato e Gata na parada“, que teve 700 inscritos e foi destaque nacional, além de também ter sido destaque pelo desenvolvimento do “Guia ENEM 2015“.

Sua fórmula para o sucesso consiste em: foco, domínio de conteúdo, conhecer o público, ser usuário, usar de serviço colaborativo e não ter vínculo governamental ou empresarial. A grande dica da palestra foi: “Não tenha medo de experimentar“.


Joice Pinto | O “pensamento fora da caixa” que me conduziu a sede da Microsoft Lisboa.

MN - JOICE ECMFinalizando a noite de palestras, Joice compartilhou com o público a sua fórmula de vida: PFC = D + V + E, e a ideia de usar suas limitações ao seu favor. Depois de passar por alguns obstáculos e sem saber exatamente o que fazer, Joice acabou seguindo as ideias de uma amiga e resolveu fazer Design na Faculdade Fucapi, mesmo nunca tendo tido a área como sonho de carreira. Ainda estagiária do INDT (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico), ganhou uma bolsa de estudos (Bolsa Íbero-Americana Santander) ao mesmo tempo em que seu estágio foi prorrogado. Vendo-se numa enrascada, decidiu usar uma plataforma própria do seu local de trabalho, que agora era integrado à Microsoft, e contactou o grande chefe para discutir uma possível parceria entre o INDT com a Microsoft Lisboa. E o risco deu certo? Deu! Joice acabou indo para Lisboa, onde prosseguiu seu estágio na Microsoft e também seus estudos. 

Sua fórmula consiste em: Pensar Fora da Caixa = Diligência + Visão + Esperança, sendo essas as coisas mais importantes para que consiga chegar onde quiser. Uma das frases que repete à si mesma frequentemente é: “O não eu já tinha, então bora tentar!“.


E foi isso! Ainda minha primeira vez no Encontro, posso dizer que gostei da ideia do evento e que fui atraída não só pela palestra dos Mapinguas, mas também pela vontade de fazer palestras no estilo TED. Ao meu ver, as palestras tiveram um teor mais biográfico e motivacional do que eu esperava, o que é bom para os iniciantes e também para pessoas que se sentem um pouco perdidas no mundo criativo, sem saber o que fazer ou para onde ir. Antigamente, as oportunidades na cidade eram escassas e muitas pessoas se viam obrigadas a irem para outros lugares tentar buscar seus sonhos. Hoje, posso dizer com certeza que a gama de oportunidades para pessoas criativas cresceu muito em Manaus, apesar de ainda termos nossas limitações. O importante é realmente não desistir e querer crescer mais o espaço criativo onde estamos. Até o próximo!


Ah, eu ganhei brinde! Esse caderno super legal da Design A3. Valeu!

MN - SORTEIO ECM


Sobre o Autor

Ex-jogadora de RPG no MSN onde sempre foi uma vampira industrial. Jogava CS na lan-house sob o nome Trinity_14 e nunca passava a manteiga em ninguém. Prefere coisas espaciais a coisas medievais, em exceção das roupas. Achou um abuso o Pottermore tê-la colocado na Lufa-Lufa quando sempre foi da Corvinal. Odiou o final de How I Met Your Mother e prefere Friends. Hashtag diferentona por default.

Comentários

  • Mayana Nobre

    Adorei o resumo! compartilhando no Parque de Ideias, djá!