“Quase o Fim” – humanidade enfrenta apocalipse em futuro distópico de autora amazonense

Publicado em 13 de agosto de 2016 | Por Thiago Henrik | Literatura, Manaus, Notícias

“Todo e qualquer armagedom só acontece em países como os Estados Unidos, certo?
Errado. Muito errado.
Verdade é que eu gostava de acreditar que era possível o Brasil passar o fim do mundo a salvo. Manaus, então, que fica a milhas e milhas tão ao norte de qualquer lugar, não teria como ser lembrada pelas catástrofes, que, muito provavelmente, fariam a curva antes de chegar aqui por pura questão logística.
Bom, pelo menos era assim que eu gostava de imaginar…”

– (Quase o Fim – Leila Plácido)


Em um futuro não tão distante e talvez apenas um pouco mais distópico que o presente, a humanidade está às vésperas da sua destruição. Não por um meteoro, mudanças climáticas ou pelo domínio das máquinas, mas pelas mãos do ‘Messias’, uma organização – até então – secreta que, após séculos de planejamento, finalmente coloca em curso um plano para ‘purificar’ nosso planeta e remodelar nossa sociedade. E em meio à destruição em escala global, conhecemos a sobrevivente Zoé, uma garota manauara que escreve os acontecimentos que precedem a aniquilação total da humanidade, na esperança de que alguém (aliens, talvez) um dia venha a ler. É disso que trata o livro “Quase o Fim“, o primeiro da autora Leila Plácido. Ele será lançado pela editora Lendari na Bienal do Livro em São Paulo.

13754117_565228186982346_8459508747577489384_n

O ar apocalíptico do livro não é a toa. Segundo a autora, uma amazonense de 30 anos, as profecias sobre o fim do mundo mencionadas na Bíblia foram inspiração, ao lado de filmes como Apocalypse Now e Cartas de Iwo Jima. “Além da situação mundial em si, que nos coloca constantemente às margens de ataques terroristas, guerras, golpes militares e revoluções, outras inspirações foram as duas grandes guerras mundiais, as obras de Suzanne Collins e Veronica Roth” – conta.

thumbnail

Mesmo ansiosa para o lançamento do seu primeiro livro, Leila já revela o que podemos esperar das suas futuras obras: “mais estórias no mesmo segmento ficção fantástica, distópicas e utópicas, repletas do que há de pior e de melhor nos seres humanos. Possivelmente, alguns contos sobre a vida real e alguns romances sobre a chegada aos 30, sobre ser uma adolescente num corpo de adulto e sobre ser um ser humano bobão.”

Para acompanhar as novidades você pode curtir a fanpage do livro: Quase o Fim, e também a página “Palavras que te pariu“, que a autora mantém com poesias, crônicas e dicas literárias.


Sobre o Autor

veste Capa-e-Espada despojado, seus ̶h̶o̶b̶b̶i̶t̶s̶ hobbies favoritos são: filmes massa-velho, histórias de fantasia e séries sobre paradas estranhas. Já alcançou o 7º sentido, destruiu o Um Anel na Montanha da Perdição, chegou ao último andar da Torre Negra, retirou a espada da pedra e perdeu muitos pontos para a Grifinória. Gosta mais de cachorro que de gente, Não abre mão do segundo café da manhã e costuma esquecer que o mundo não está em seus livros e mapas. Instagram: @thiabolico

Comentários