O Pasquim | “Essas malditas feministas estão estragando tudo!”

Publicado em 21 de outubro de 2016 | Por Fernanda Brandão | Colunas, O Pasquim

Calma. O título da coluna de hoje é uma citação do Absorbing Man, um inimigo dA Thor. Sim, você leu certo. Para os que não acompanham os quadrinhos, Jane Foster, uma mulher, empunha agora o martelo Mjolnir.

LUMOS
Embaixadora da ONU Mulheres, Emma Watson – a Hermione Granger dos cinemas -, tem divulgado ao redor do mundo a campanha “He for She” (Eles por Elas), que pretende engajar homens e meninos para minimizar os efeitos da desigualdade de gêneros.

HOMENS PODEM AJUDAR
Fundador do Studio Ghibli, Hayao Miyazaki criou uma enorme quantidade de protagonistas femininas em suas animações. Elas não se submetem aos homens, são heroínas que defendem seu povo, suas convicções, o seu lugar. Uma quebra de padrões presentes na cultura japonesa.

DONA DA RUA
Para toda criança que cresceu lendo o gibi da Turma da Mônica, é impossível não reconhecer a força da menina de vestido vermelho. Hoje, a personagem de Maurício de Souza potencializa uma campanha chamada “Donas da Rua“, que luta pelo empoderamento feminino.

meu-corpo-minhas-regras-monicaMÔNICA RAINHA
Pela edição 94 do gibi Turma da Mônica Jovem, a roteirista Petra Leão foi vítima de ataques misóginos e ameaças na internet. Tudo porque a personagem de longos dentes proferiu as seguintes palavras para que os amigos respeitassem a sua vontade de usar ou não aparelho ortodôntico: meu corpo, minhas regras! Podem discutir e debater até cansar.

AH, A INTERNET…
Há 3 anos, outra mulher foi vítima do machismo na internet. Dentre piadas sem graça, assédio, ameaças de estupro e morte, Laura Buu, mentora do blog Pink Vader, tirou do ar o projeto que tratava sobre cultura nerd pela visão feminina. Seu crime? Discutir feminismo com o Jovem Nerd, um dos produtores de conteúdo mais influentes do Brasil.

DESABAFO
Sem explicações na época, Laura divulgou todo o contexto que precisou superar. Em um trecho do desabafo ela diz: por mais que eu trabalhe, por mais que eu me esforce, eu NUNCA vou fazer parte de verdade desse grupo pelo único motivo que eu tenho uma vagina e bros before hoes.

… LUTE COMO UMA GAROTA
Kaol Porfírio é uma ilustradora que combate a desigualdade de gênero através dos seus desenhos. Divulgadas no facebook, as criações homenageiam mulheres fortes da ficção que inspiram a luta por direitos.

REPRESENTATIVIDADE IMPORTA, SIM!
As coisas estão mudando na produção de conteúdo nerd. O que antes era excessivamente masculinizado e sexualizado, feito por e para homens, agora toma o árduo caminho que inclui; onde as mulheres tem oportunidade para se identificarem ou liberdade para dizerem que não gostaram. Esses desejos, aos poucos, são levados em conta.

Sobre o Autor

é Especialista em Artes Visuais, Publicitária e Editora. Também é uma dos fundadores do Mapingua Nerd. Escreve menos do que gostaria e torce pelo Holyhead Harpies.

Comentários