5 mulheres que fizeram a diferença na ciência | Yeah Science

Publicado em 10 de Fevereiro de 2017 | Por Alberto Carvalho | Ciência, Colunas, Yeah Science!

Na última semana chegou aos cinemas brasileiros o filme Estrelas Além do Tempo, longa que conta a trajetória de três mulheres brilhantes que foram fundamentais para o programa espacial americano durante a Guerra Fria. Conheça agora outras grandes mulheres que contribuíram, e muito, para o avanço da ciência e tecnologia.


Ada Lovelace

Filha de Lord Byron, um dos maiores poetas da língua inglesa, Ada Lovelace traduziu os trabalhos do matemático Charles Babbage, que inventou o primeiro computador genérico, chamado de Analytical Engine. Assim, ela percebeu que a máquina seria capaz de muito mais coisas do que seu criador havia imaginado. As notas deixadas por Ada no texto têm mais conteúdo do que a tradução em si. Nessas anotações, ela criou um algoritmo que poderia fazer com que a Analytical Engine computasse uma série de números complexos, conhecidos como princípio de Bernoulli. Em outras palavras: Lovelace escreveu o primeiro programa de computador do mundo.

Johanna Dobereiner

A agrônoma realizou pesquisas fundamentais para que o Brasil se tornasse um grande produtor de soja, além de ter desenvolvido o Proalcool. Estima-se que suas pesquisas fazem com que o nosso país economize 1,5 bilhão de dólares todos os anos, que seriam gastos em fertilizantes. Seu estudo sobre fixação de oxigênio permitiu que mais pessoas tivessem acesso a alimentos baratos e lhe rendeu uma indicação para o Nobel de Química em 1997.

Marie Curie

E claro que precisamos falar da mãe da Física Moderna. Curie é famosa por sua pesquisa pioneira sobre a radioatividade. Ao lado de seu marido, Pierre Curie, Marie descobriu elementos como polônio e rádio, além de conseguir isolar os isótopos destes elementos. Madame Curie foi a primeira pessoa a ganhar dois prêmios Nobel em campos de estudo diferentes, a primeira vez em Química, em 1903, e a segunda em física, em 1911.

Margareth Hamilton

Faltando apenas três minutos para o pouso no satélite natural da Terra, vários alarmes do módulo lunar começaram a tocar e o computador da Apollo 11 ficou sobrecarregado com atividades do radar de aproximação. No entanto, a arquitetura robusta do software desenvolvido por Margareth Hamilton permitiu que o sistema continuasse funcionando ao priorizar as atividades essenciais, interrompendo as menos importantes, pois a desenvolvedora, que tinha escrito o código, sabia exatamente como ele seria capaz de ser manipulado emergencialmente para que a nave da Apollo 11 realizasse o pouso. Isso mesmo, só chegamos a Lua graças a um programa robusto e muito bem escrito por um jovem engenheira do MIT. Margareth Hamilton também é atribuída a invenção do termo Engenharia de Software, mas tal afirmação não pode ser comprovada.

Jocellyn Bell Burnell

A astrofísica britânica descobriu junto com seu professor, Antony Hewish, as primeiras pulsares, estrelas de nêutrons que apresentam campo gravitacional até 1 bilhão de vezes maior que a gravidade na Terra. Infelizmente, contudo, Bell não foi citada no trabalho sobre o assunto que foi premiado com um Nobel de Física em 1974. A honraria acabou apenas nas mãos do seu mentor e de um de seus colegas, Marin Ryle, fato que gerou controvérsias mundo afora.


Aqui no Mapingua temos a Yara Laiz que escreve a coluna Ciência em Pauta, e você? Conhece outra grande mulher que contribuiu para o avanço da humanidade? Comenta aqui embaixo. Até a próxima pessoal!


Sobre o Autor

estuda administração, produz vídeos para o Youtube (youtube.com/plotbr) e adora dormir. Ama cinema, quadrinhos, tecnologia e estranhamente também gosta de esportes.

Comentários