Minha primeira Anime Jungle Party: relato de uma nerd nada fã de anime

Publicado em 7 de dezembro de 2015 | Por Juçara Menezes | Anime e Mangá, Eventos, Notícias

Pois é… é até meio vergonhoso admitir que essa foi a primeira Anime Jungle Party da minha vida (e sim, eu moro em Manaus há muitos anos). Falta de tempo e principalmente falta de dinheiro sempre me impediram de aparecer por lá, mas minha estreia foi em alto estilo.

Fui como jornalista do Mapingua Nerd e também como vice-presidente do Conselho Jedi Amazonas. Minhas missões: cobrir o evento, vender rifas e fazer cadastros dos membros do fã-clube.

E lá fui eu, chegando mais cedo, cheia de tralha, coração pulsante, um celular carregado com alguns créditos e muitas aventuras à minha espera.

A primeira grande revelação veio às 12h, quando já tinha uma fila enorme com um pessoal que só poderia entrar às 13h30.

Passei na frente de todo mundo com olhares nada amigáveis. Na minha gabolice tradicional, ‘nem te ligo’.

Falei com o Leo, o organizador, que me deu as boas vindas e mostrou a quadra. Quase caio de cima, mas me equilibrei e acabei com uma escolta inteira de fãs de Star Wars ao meu lado. O dia ia ser bom, pensei.

Chegando na quadra, eu corri para uma das minhas missões. Entrevistei nada menos que Vegeta, o Príncipe dos Sayajins.

Ele me falou que estava emocionado de participar da AJP e que há ‘perguntas idiotas para respostas imbecis’ (isso foi por eu ter falado o que ele estava fazendo por lá?). Eu confesso não ter entendido muita coisa da língua enrolada dele, mas uma eu saquei: o príncipe adorou sua versão em papercraft porque é melhor do que normal, que sua muito.

ajp-dez-2015-mapingua-nerd

Vegeta gostou da versão em papercraft e Muriel levou o Coragem para passear.

E eu entendi literalmente o que ele disse assim que abriram os portões! A quadra não tinha quase nada de ventilação e, mesmo que tivesse, não importaria muito: o pessoal chegou em peso para curtir o evento.

Nunca tinha visto tanto cosplay reunido na vida (a loka – é um evento de cosplay!) e jamais imaginei que os manauaras conhecessem tantos personagens nipônicos e rendessem homenagens tão fodásticas!

E dentre as inúmeras vestimentas que me chamaram a atenção, a primeira foi a da Muriel (tá bem, ela não é Anime, mas tava muito legal!).

Quando eu vi essa simpática senhora, vulgo Solange, eu gritei: esqueçam o concurso! Ela já ganhou! Com Coragem, o Cão Covarde, ao colo e muitos sorrisos a distribuir, ela foi parada várias vezes para fotos e ganhou uma medalha por participação no cosplay do dia – depois de inúmeros aplausos e muita gritaria -, levando uma medalha bem merecida pra casa.

Por que não tem mais fotos dos cosplay? Ora, a essa altura, você já viu um monte! (Não, péra, somos legais: veja aqui)

E os convidados?

Falando em gritaria e aplausos, os convidados de fora também não fizeram feio. Todos foram muito receptivos e não soube de nenhum que tenha tido mau humor ou se recusado a tirar fotos com os fãs.

Dou aqui a Marimoon como exemplo. Ela respondeu às trocentas perguntas e ainda contou uma história que me lembrou um certo Mapingua (deduro mesmo).

Questionada sobre quais eventos ela vai, a blogueira falou que estava no último Lollapalooza como repórter e apresentadora e, em certo momento, teve vontade de se jogar na multidão. Mas antes, deu uma pensada rápida:

Foi difícil tirar foto da Marimoon de perto. Todos tiveram a mesma ideia.

Foi difícil tirar foto da Marimoon de perto. Todos tiveram a mesma ideia.

“Se eu me jogar de frente, vão pegar nos meus peitos… mas se eu me jogar de costas, vão me pegar também, então… bem, escolhi me jogar de costas. E sim, pegaram muito na minha bunda.”

Ela avisou que ia tirar foto com todo o  mundo depois. O resultado foi uma fila tão louca que não tive nem como registrar. :/

Nerd falida

Com a crise e os milhões de itens de Star Wars saindo do forno, é claro que o dinheiro está curto.

Porém nem isso me impediu de descobrir os quiosques de venda por lá, o que me causou uma tristeza danada. Sou uma nerd falida, lembram?

Tinha colares, cordões, pulseiras do GOT, Harry Potter, todos os animes possíveis, Star Wars, mais animes improváveis, Jogos Vorazes… Acabei chutando o balde e comprei duas varinhas: da Hermione Grander e Bellatrix Lestrange, porque sou muito boa sendo má.

mapingua-nerd-ajp-foto-jucara-menezes (20)

Conclusão: muito suor, muitos itens colecionáveis, poucos dinheiros, mas bastante diversão e coisas/pessoas bonitas para se olhar. Mesmo não sendo fã de anime, eu recomendo a todos a ir, pelo menos um dia, para dar uma olhada.

E é com a minha blusa geek comprada lá que eu termino:

Avada Kedavra, bitch!




Sobre o Autor

da Casa Menezes, a primeira de seu nome, Protetora do Norte e dos Nerds Oprimidos. Jornalista, mãe, esposa. Desde criança tem uma paixão nada secreta pelo Cebolinha. É vice-presidente do Conselho Jedi Amazonas. Líder Suprema (presidente) do fã-clube Lado Rio Negro. Com um amor incondicional de Darth Vader, sempre carrega um par de meias sujas na mochila para libertar elfos domésticos.

Comentários

  • eu comprei essa blusa também! ahhahha