Conheça o curta “Fly: A História de Jan Carlzon”, produzido por alunos do curso de Marketing em Manaus

Publicado em 16 de maio de 2016 | Por Ayrton de Oliveira | Cinema, Manaus

Alguns alunos do curso de Marketing da faculdade UniNorte foram desafiados por um professor a realizar uma peça teatral baseada no livro “A Hora da Verdade” de Jan Carlzon. Ao achar que um curta seria um desafio ainda maior, o aluno Davi Penafort e seus colegas de classe convenceram o professor que essa seria uma boa ideia. Assim surgiu o curta Fly: A História de Jan Carlzon.

Mais tarde, os alunos ainda conseguiram contar com uma parceria com a AMACINE e os alunos vão participar da próxima noite do cinema Amazonense, onde poderão apresentar o curta para o público de forma gratuita. O roteiro foi idealizado por Davi Penafort que se inspirou no livro indicado pelo professor, mas preferiu não fazer uma adaptação literal e sim uma releitura, se baseando ainda no roteiro do filme “Os Suspeitos” escrito por Christopher McQuarrie.

A equipe deu uma entrevista para o Mapingua Nerd e no final ainda rola um trailer exclusivo que liberaram para o blog.


MN – Como surgiu a inspiração para o curta?

RESPOSTA: DAVI PENAFORT (Direção e roteiro)

Bom, tudo começou com os professores do curso de Marketing da UniNorte nos sugerindo uma adaptação do livro “A Hora da Verdade”, de Jan Carlzon, para uma peça teatral, o que claro, não agradou a muitos da turma já que uma peça não ia nos proporcionar desenvolver as coisas que estávamos pretendendo desenvolver. Então, parei pra pensar um pouco comigo mesmo e cheguei a uma conclusão: “Por que não um curta?”.

Em seguida, fiz a sugestão para a turma, que abraçou com todo o amor possível a ideia. Posteriormente, por ter experiência com roteiro de cinema, me foi dada a função de roteirista do filme. Eu, cinéfilo de carteirinha, topei na hora, sem hesitar.

Então, claro, li o livro para poder começar a embasar uma adaptação do mesmo para o cinema. Mas meu principal medo estava parecendo se realizar; o livro não continha conteúdo o suficiente para uma adaptação cinematográfica, pelo menos pra mim, é claro.

Após isso, posso dizer que entrei em um grande momento de reflexão sobre como tornar tudo o que o livro apresentava em um filme. Após muito pensar, comecei a desenvolver uma história e em cima disso joguei alguns elementos do livro para então ter o roteiro. Ou seja, o nosso curta “Fly: A História de Jan Carlzon” não se trata de uma adaptação direta mas sim de uma inspiração.

E é claro que não posso esquecer de dizer que o filme “Os Suspeitos”, de Bryan Sinfer, foi sem dúvida uma forte inspiração no desenvolvimento desse roteiro. Na verdade, diria que o que eu fiz foi uma homenagem ao filme, mas não quero dizer mais nada sobre essa parte pra não estragar a experiência de ninguém.

MN – Como foi o trabalho da equipe na produção do filme?

RESPOSTA: ANA CLÁUDIA JATAHY (Direção e Direção de fotografia)

A equipe é formada por profissionais de qualidade e experiência em produções cinematográficas como Davi Penafort, que já dirigiu e escreveu curtas, eu, Ana Cláudia Jatahy, que faço produções fotográficas e Antônio Marinho Bello, que trabalha com filmes publicitários.

Nós da equipe técnica contamos ainda com o espaço físico totalmente adaptado para produção fotográficas e cinematográficas de alta performance com profissionais qualificados na operação dos equipamentos de vídeo, áudio e edição. A própria turma de Marketing como um todo foi muito solidária e conseguiu compartilhar com logística, diálogo e muitas outras formas de ajudar. Esse trabalho foi muito prazeroso, apesar de termos que sacrificar nossos domingos e feriados.

MN – É difícil realizar um projeto desses em Manaus?

RESPOSTA: DAVI PENAFORT

Se é difícil fazer filme em Manaus? Depende. Você tem dinheiro? Se sim, com certeza é fácil. Se não, ainda que seja possível, não é fácil. É impossível falar que fazer cinema é fácil quando não se tem verba, principalmente quando temos um Estado que não enxerga potencial no audiovisual Amazonense.

Infelizmente ainda falta alguém da gestão pública olhar para o nosso cinema e dizer: “Ok. Isso pode se tornar algo incrível’’. O que nós temos, na verdade, é uma desvalorização de um setor cultural que está crescendo e evoluindo no Amazonas, mas que infelizmente ainda é ponto cego para os nossos gestores políticos.

Felizmente, temos algumas pessoas e/ou instituições que acreditam no nosso potencial, como por exemplo a AMACINE, que é referência em formação de cineastas no Amazonas. Uma instituição que aposta no aluno, e que mais ainda, torna possível o sonho de se fazer cinema na Amazônia. Mas ainda que seja possível, o descaso e a falta de incentivo por parte do governo ainda torna dificultoso a realização de filmes no Amazonas.

No fim, o que nos resta é a esperança de que um dia irão olhar para o cinema local com a devida atenção que se deve olhar.

MN – Primeira vez estrelando um curta? Como se sente participando deste trabalho?

RESPOSTAS: JONATHAN OLIVEIRA (Ator)

Sim, primeira vez. Me sinto muito realizado, sempre me imaginei numa tela de cinema e vejo essa oportunidade como um presente dos deuses, uma abertura de portas para outros trabalhos.

MN – Como foi a interação com o diretor e equipe durante a produção?

RESPOSTAS: JONATHAN OLIVEIRA

O diretor é chato demais hahaha, mas deu pra aturar. Se não fosse a pressão acho que não teríamos chegado onde chegamos. A equipe é super divertida. Foi um trabalho cansativo mas pudemos nos divertir muito, tanto nos erros de gravação quanto nas paradas das filmagens para gravações no SnapchatInstagram e afins… Foram momentos de muita risada, mesmo para um enredo dramático.

MN – Qual foi a cena mais difícil de ser fazer?

RESPOSTAS: JONATHAN OLIVEIRA

A cena em que Jan Carlzon tinha que chorar dizendo que amava a esposa e que ela era tudo para ele, com certeza foi a cena mais difícil de interpretar porque é um desafio permanecer sério com a equipe de filmagem fazendo piada a cada 3 segundos.


Como prometido, aqui está o trailer exclusivo de Fly: A História de Jan Carlzon.

SINOPSE:

O curta metragem foi inspirado no livro “A Hora da Verdade” e conta a história de um empresário muito bem-sucedido. Após anos ganhando experiência como presidente de companhias aéreas, acaba por se ver de frente a um enigma que pode mudar sua vida. A situação realmente se embaraça quando Carlzon se torna o epicentro deste mistério.

O que acontece quando um dos melhores administradores é posto num complexo quebra-cabeça onde ele é uma das peças?


Vale notar também que a trilha sonora do curta é totalmente original e foi produzida por Marinho Bello. Mais informações sobre o curta podem ser encontradas em sua página oficial no Facebook.

P.S: Agradecimento especial para Aline “Allie” Reis que foi a participante do projeto com que entrei em contato e conseguiu me enviar todas as informações, fotos e o trailer do curta. 


Sobre o Autor

Apaixonado por filmes, costumo ser o Batman nas horas vagas e San Junipero até às 00:00. Sou fascinado por Doctor Who, queria ter uma caixa azul maior por dentro e o fogo anda comigo. Fora isso, já falei que amo filmes?

Comentários