Conheça Luana Aleixo, a organizadora do Batalha de iPods

Publicado em 6 de julho de 2015 | Por Erlan Bindá | Entrevistas, Eventos, Manaus, Música

No último sábado de junho (28/06) aconteceu mais uma edição de uma festa que chama bastante a nossa atenção, a Batalha de iPods. Nós adoramos as festas não só porque são extremamente divertidas pela variedade musical, mas também porque a dinâmica nos empolga e muito!

Uma festa onde os “DJs” são equipes escolhidas pelo público pra competirem com sets de músicas dos seus próprios ipods. E tudo num clima de competitividade, só os melhores sets aceitos pelo público continuam na disputa.

Como a competitividade está no sangue, não tem como não amar tudo isso (haha).

O Mapingua não pode participar da última edição, mas conseguimos bater um papo com a Luana Aleixo, organizadora dos Batalha de Ipods:

A pequena Luana Aleixo ^_^

Digam oi pra Luana Aleixo! ^_^

MN – Oi, Luana. Tudo bem? Primeiro se apresenta pra todos nós!

Luana Aleixo – Oi, gente! Meu nome é Luana Aleixo, conhecida como dj luaninha (risos), tenho 24 anos, faço faculdade de Engenharia Química, produzo eventos desde 2011 e toco desde 2009.

MN – Agora pode contar pra gente um pouco sobre a festa, Batalha de iPods?

DJ Luaninha – A Batalha é uma das melhores coisas que já me aconteceu. Isso porque eu não acreditava que o público manauara (conhecido entre os produtores por ser muito exigente e ao mesmo tempo carente) compraria a ideia da festa tão bem quanto rolou. É uma festa num formato diferente de qualquer outra ideia que role por aqui. É uma competição musical sem necessariamente DJs participando, são pessoas que querem se divertir e um público que decide quem animou mais a noite.

MN – Como surgiu a ideia?

DJ Luaninha – A Batalha de iPods surgiu na França em meados de 2004, quando o iPod estava revolucionando o mercado da música. E em 2012 veio parar em Manaus! HAHAHA Descobri a festa por causa da dupla de DJs e produtores do Justice, eles participaram das primeiras iPod Battle’s da França e resolvi lançar a ideia aqui. E estamos há 3 anos trabalhando, com 7 edições (+ 1 pocket) realizadas.

MN– Durante esses anos de Batalha de Ipods, houve alguma situação inusitada? Alguém que se alterou com toda a competitividade? Alguém que chorou ao perder? Qualquer coisa…

DJ Luaninha – Houveram TANTAS situações loucas, algumas a gente não pode falar mas eu lembro que na quarta edição uma equipe ficou bem chateada porque perdeu e gravou um vine rasgando os ingressos da festa HAHAHA e claro, sempre tem equipe que acha o resultado injusto. Acontece nas melhores festas 😛 Eu, como idealizadora da festa, não tenho poder nenhum pra decidir quem ganha. Vários amigos já participaram e geralmente tenho minhas equipes “favoritas” mas isso não muda em nada porque quem escolhe é o público.

MN – Quais foram (ou ainda são) as principais dificuldades na hora de organizar um evento. Como foi começar do zero?

DJ Luaninha – Começar do zero foi bem punk, eu e minha irmã tivemos que tirar tudo do nosso próprio bolso. A maior dificuldade ainda hoje (após 7 anos tocando e 3 organizando eventos), é local. Melhor, é a administração dos locais onde realizamos nosso evento. A Batalha se enquadra num núcleo de festas chamadas “alternativas”. Alternativas porque trabalhamos sozinhos, sem patrocínio nenhum. Além da seleção musical diferenciada dos grandes eventos. A maioria dos locais na cidade não tem essa visão e só pensam no lucro deles. É pesado algumas vezes. Não somos levados a sério por alguns.

MN – Que tipo de evento você gostaria de ver por Manaus? Quer deixar uma mensagem pra encorajar que outras pessoas possam trabalhar em iniciativas como essa?

DJ Luaninha – Acho que Manaus tá boa de eventos, novos produtores surgiram, acho que temos mais de 20 labels de festas ativas no momento. O que eu sinto falta mesmo é de gente que saiba tocar. Apesar de algumas propostas de festas serem diferentes na descrição, a execução é a mesma e eu sinto falta de inovação. E festas novas NUNCA são demais! Se você tiver uma ideia, bota ela em prática AGORA, more. Eu to aqui pra ajuldar <3

MN – E todo esse clima de despedida? Vai nos deixar viúvos das Batalhas de Ipods? Eu viajei no domingo de manhã cedo, perdi e já estou sofrendo muito com isso.

DJ Luaninha – A despedida foi mais porque não temos local com estrutura adequada pra fazer a Batalha. A festa (graças a deus) cresceu demais e sempre tem excedido a lotação dos locais, fazendo com que o nosso trabalho logístico aumente. Mas Manaus é uma caixinha de surpresas. Nunca se sabe, né? Eu também não to pronta pra me despedir dela ainda.

Pode comemorar que a despedida não é definitiva?

O Mapingua Nerd agradece o tempo e estamos ansiosos pra continuar acompanhando seu trabalho e descobrir o que mais vem por aí!

 


 


Sobre o Autor

Tô confuso se essa build é a certa.

Comentários