Coletivo Difusão apresenta ‘Tudo Muda Após o Play’, todas as quintas de abril

Publicado em 14 de abril de 2016 | Por Juçara Menezes | Cinema, Eventos, Manaus, Notícias

TODAS AS QUINTAS!

É assim que o Coletivo Difusão começa a falar sobre o projeto ‘Tudo muda após o Play’, que irá apresentar documentários e séries sobre girl power, durante todo mês de abril.

Começando hoje (14), às 19h, o Cineclube vai exibir o Documentário/Drama ‘Que bom te ver viva’, da cineasta Lúcia Murat. Lançado em 1989, a história retrata a situação vivida por mulheres torturadas durante a ditadura militar no Brasil.

Dá uma olhada em um trecho do filme

E para você miss-simone-mapinguanerdnão querer bater na gente por avisarmos em cima da hora, já agenda aí a data da próxima semana: dia 21 será exibida ‘Empoderadas’. Escrita e dirigida pelas cineastas Renata Martins e Joyce Prado, a websérie conta a história de mulheres negras em diferentes áreas de atuação (arte, política, empreendedorismo, etc) e, desta maneira, inspira o empoderamento de outras que buscam o seu caminho.

Fechando o mês de abril com chave de ouro, os amantes da música vão adorar saber que tem ‘What happened, Miss Simone?’ nas telas do Cineclube. O documentário retrata a história da ativista e cantora Nina Simone, recebendo até indicação ao Oscar este ano. Falamos sobre isso no Taverna do Mapinguari – Side Quest #06, vale o seu play. Anote: será na noite do dia 28 de abril. 

O Coletivo Difusão vai estar aberto a partir das 18h e fica na Rua Boa Sorte, 555, Presidente Vargas (entre o Olímpico Clube e o Terminal 1). Depois das sessões, tem debate entre os participantes. O acesso custa somente R$2.

Sobre o Autor

da Casa Menezes, a primeira de seu nome, Protetora do Norte e dos Nerds Oprimidos. Jornalista, mãe, esposa. Desde criança tem uma paixão nada secreta pelo Cebolinha. É vice-presidente do Conselho Jedi Amazonas. Líder Suprema (presidente) do fã-clube Lado Rio Negro. Com um amor incondicional de Darth Vader, sempre carrega um par de meias sujas na mochila para libertar elfos domésticos.

Comentários