Aventuras de um manauara no CBLOL

Publicado em 13 de agosto de 2015 | Por Erlan Bindá | Eventos, Games

Boa noite, mapinguas.

Gostaria de compartilhar que estive em São Paulo para assistir a final do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLOL) e que foi INCRÍVEL (D+ PLMDDS)!

No último sábado, no dia 08 de agosto, aconteceu no Allianz Park (estádio do Palmeiras) a final do CBLOL. Uma série de melhor de 5 partidas entre as finalistas INTZ Team e Pain Gaming.

A vitoriosa foi a Pain Gaming (bi-campeã nacional) e agora vai nos representar em um campeonato com representantes de outros servidores menores da América Latina. O campeão dessa liga irá representar a américa latina no campeonato mundial. 😀

Estava torcendo pra INTZ, mas agora que a Pain ganhou sou pain desde criança! Ahahaha

 

Tour

Na quinta-feira antes do evento, a Riot organizou um Pro Tour pelo Allianz Park. E eu – obviamente – fui!

O tour contou com a presença de jogadores profissionais de times que não chegaram na final. No tour em que participei estavam presentes: Revolta e Takeshi da Keyd Stars; TheFoxz da CNB; e Brucer, Robo e Eryon da INTZ Red.

Todos eles andaram ao nosso lado pelo nosso tour, super simpáticos e totalmente acessíveis. O que foi muito muito legal. Eu tirei fotos com eles, pedi autógrafos e fiz várias perguntas – claro que não deixei de tietar hahaha.

Brucer, Robo e Eryon (INTZ Red)

O ponto alto do passeio foi quando falamos (Eu e meus amigos) que éramos de Manaus. Depois de um “caraamba” coletivo, perguntaram sobre o nosso ping. hahaha

Primeiramente conhecemos o estádio, tiramos foto com os jogadores e o troféu do campeonato, conhecemos as áreas VIPs, tivemos acesso ao palco em construção (já estava lindão). Uma pena que não pudemos registrar nada porque confiscaram nossos celulares para o passeio.

No final recebemos um pôster do jogo, onde os jogadores autografaram e fim. O meu pôster de certeza vai para a parede do quarto.

O tour, apesar de simples, foi bem empolgante e me deixou muito ansioso pra sábado.

Todo mundo no tour ao lado da torre de Summoner’s Rift (que infelizmente não apareceu na foto :~)

O evento

O evento foi muito bom. Mesmo com um público de 12.000 jovens, a organização foi impecável e não vi grandes problemas.

A fila antes da abertura dos portões estava bem grande, mas depois que as pessoas começaram a entrar, ela logo se desfez. Foi nada demorado entrar para o evento.

Logo de cara recebemos vários brindes (*___________*): adesivos, colar para crachá, batedores, conteúdo para o jogo.

Haviam muitos cosplayers e algumas poucas lojas com material temático do jogo ou dos times do campeonato. O que ajudou a matar o tempo antes do evento começar.

Ekko // Kayle // Vi (feat. Erlan)

A abertura em si foi fantástica. Orquestra, cantor de ópera (que performou The Curse of the Sad Mummy ~por favor escutem!) e cantor de metal estiveram performando músicas icônicas do jogo. Com efeitos de luzes, fumaças e fogo, foi bem bonito de se ver (e se ouvir).

Karthus ultando em 12.000 pessoas!

Os jogos começaram e aí foi só roer as unhas, gritar muito, xingar bastante também, torcer e se contagiar com o restante da torcida.

 

Resultado

O resultado foram três vitorias para a Pain Gaming. Três jogos bem acirrados e com direito a uma virada em um deles. Emocionante de se assistir.

O que mais me empolgou em tudo isso foi na verdade a visibilidade e a grandiosidade do evento. Várias mídias nacionais cobriram a final, o que cria uma maior comoção em torno do e-sports.

Espero que seja um passo de valorização dos jogos e do esporte eletrônico em geral aqui no país.

Pain levantando seu merecido troféu!

Agora vamos acompanhar a Pain no próximo campeonato. Dessa vez vou acompanhar daqui de Manaus mesmo no próximo Bar Legends. Depois eu conto maais! 😀

Sobre o Autor

Tô confuso se essa build é a certa.

Comentários

  • Claudio Sampaio

    kkkkk perguntaram o nosso ping! Essa foi boa

  • Fernanda Brandão

    Não conheço tão bem o jogo, mas a experiência da final parece ter sido incrível mesmo.

    • Erlan Bindá

      É super contagiante. Algo similar comigo e a copa do mundo! hahaha

  • Pingback: Quando o E-Sport vai pro Bar | Mapingua Nerd()