Aluno da Fucapi cria Pokémons Amazônicos em TCC

Publicado em 21 de julho de 2016 | Por Naka | Artes, Manaus, Notícias

O ilustrador Cezar Souza teve a brilhante ideia de fazer um mashup de Pokémons e elementos da fauna e flora da Amazônia para seu TCC em Design resultando em um trabalho incrível.

Tudo começou em 2014, quando discutia sobre a nossa identidade cultural e acabou notando que sempre absorvemos elementos de outras culturas e nunca o contrário, o que sempre o incomodou bastante.

Até que, no mesmo ano, surgiu a necessidade de fazer seu TCC e assim ele viu ali uma oportunidade de fazer uma cultura estrangeira absorver os elementos da nossa. 

“Usar Pokémon como elemento cultural externo era o mais óbvio, por se tratar de algo facilmente reconhecível”

Ele conta também que inicialmente propôs o projeto para um grupo de ilustradores de Manaus o qual participava sendo o projeto repudiado pela maioria dos integrantes. O que pra ele foi um choque do trovão, principalmente quando a maioria achou os temas amazônicos algo cafona.

Mas a escritora e artista plástica Carol Peace que também integrava o grupo, o incentivou a criar o projeto sozinho fazendo-o aceitar o desafio. Ele também conta que outro fator que o incentivou foi o fato de não haver esse tipo de representação dos elementos amazônicos.

O Autor, que assina suas artes com o pseudônimo “Quincas, O Frustrado”, revelou que seu primeiro desafio foi selecionar os elementos amazônicos uma vez que a diversidade é assustadora.

“Nessa parte, tenho que agradecer e muito à arqueóloga Arminda Mendonça que me deu acesso à sua biblioteca particular onde encontrei quase tudo o que eu precisava pra colocar o projeto em prática.”

Em seguida, ele viu que precisava estabelecer o método a ser utilizado e, através de suas pesquisas, ele percebeu que no meio acadêmico haviam vários métodos, mas nenhum era lúdico o suficiente pra se encaixar no projeto. Até que percebeu que o projeto todo era um grande mashup e viu a oportunidade de usar a técnica do mashup como ferramenta do processo criativo do design. As ilustrações serviram para mostrar esse processo.

De acordo com Cezar, a união do Lúdico com o sério só foi possível quando percebeu semelhanças no processo criativo de Roger Von Oech (um autor que fala muito sobre criatividade e insight) e o processo criativo de design de Bernd Löbach (que fala do design industrial e processos sistemáticos na criação).

Isso tudo o ajudou a definir também a técnica:

“Por essa razão, o uso da técnica da aquarela foi escolhido. A natureza lúdica do projeto não ficaria bem representada se eu tivesse escolhido outra forma de apresentação.”

Ele também nos revela que a ideia é dar continuidade no projeto e que nessa próxima etapa tem como objetivo fechar em 54 ou 60 ilustrações, elaborando os nomes de cada um e fazer a aplicação em um jogo de cartas ou eletrônico ainda a ser definido.

Cezar conta também que achou fantástica a coincidência de terminar o TCC nesse momento, em plena febre Pokémon.

Você pode conferir o Artbook final dos Pokémons Amazônicos abaixo, ou no link.


Sobre o Ilustrador Cezar Souza

A maioria de seus trabalhos feitos até então foram storyboards para empresas de publicidade e ilustrações para livros.

Seu trabalho que gerou maior visibilidade foi a índia que ele fez para a logo da Cervejaria Rio Negro.

Ele pretende em seguida fazer mestrado e diz que se conseguir fazê-lo em cima desse projeto vai se considerar Mestre Pokémon antes do Ash.

Portifólio do cara // Perfil dele no Facebook

Sobre o Autor

Contador, Cozinheiro, Vocalista, Ator, Roteirista, Diretor de Esquetes de Humor, Escritor, Colunista e mais outras coisas que não consigo lembrar.

Comentários

  • Jon Trindade

    Um trabalho fascinante! Que valoriza nossa rica cultura Amazônica, que por muitas vezes é desprezada!