Al Ramon: caricaturas ao vivo e em cores

Publicado em 11 de julho de 2015 | Por Juçara Menezes | Entrevistas, Manaus, Quadrinhos

Al Ramon é caricaturista e Ilustrador. Nascido em julho de 1985 no estado do Pará, veio para Manaus ainda criança. Seu interesse pelo desenho se iniciou ainda na infância: era frequente vê-lo rabiscando mesmo ainda sem muita pretensão artística. Até que, no início da adolescência, ele descobriu os quadrinhos e a linguagem técnica que o encantaram. Conheça mais sobre um dos grandes nomes da nona arte da capital.

MN: (A gente sempre começa com aquela pergunta básica) Desde quando você desenha? Como e quando pensou que poderia se profissionalizar e ganhar dinheiro com isso?

Al Ramon: A minha história com desenho começou bem cedo ainda na infância. Eu tinha uma facilidade para reproduzir as coisas e lembro de, em muitos momentos, abrir mão das brincadeiras típicas da infância para estar desenhando, lendo ou pesquisando sobre o assunto, deve ser por isso que nunca aprendi jogar bola rsrs. Os quadrinhos me ajudaram a despertar ainda mais o interesse e criatividade no desenho. Na escola e na vizinhança, estavam sempre me pedindo pra desenhar alguma coisa e eu achava isso o maior barato. Era somente nesses momentos que eu tinha a ilusão de ser popular (rsrs).

MN: E o trabalho em caricatura? Quando que isso virou profissional?

Al Ramon: Isso surgiu com a necessidade de ganhar grana com o desenho. Eu era instrutor de artes em um projeto da SEC, mas eu ganhava para dar aula. Percebi que a caricatura poderia me dar a oportunidade de trabalhar profissionalmente com o desenho. Comecei a estudar por conta própria, observando o trabalho de outros artistas do Brasil e do Mundo, e ver como resolviam situação da abstração da forma que é essencial na caricatura. Depois de algum tempo, saí do trabalho e comecei a divulgar a página com algumas caricaturas de personalidades e não demorou muito para aparecer o primeiro trabalho. Desde então, tenho feito vários eventos entre festas de aniversários eventos corporativos, ente outros.

al-ramon-mapingua-nerd-com-br (1)

Digam oi para o Al Ramon

MN: O cartum é muito mais conhecido pelos nerds. Isso mudou? Você vê um interesse maior pela arte aqui em Manaus?

Al Ramon: O cartum é muito popular entre as pessoas de diferentes idades porque ele consegue ser simples, objetivo e ainda assim de grande expressividade. E, no mundo nerd, esses atributos mais a irreverência associada ao cartum, fazem com que o sucesso seja garantido em meio aos geeks, inclusive aqui na capital.

MN: Como está a cena nerd de Manaus? Ela é ativa? Falta o que para melhorar?

Al Ramon: Felizmente o cenário nerd em Manaus tem crescido bastante, graças aos coletivos de artistas que tem promovido por conta própria pequenos encontros, eventos e exposições. Porém, ainda precisamos de eventos grande porte, de empresários que patrocinem e ajudem a divulgar a cultura nerd de Manaus. Na cidade, temos dois grandes eventos, mas eu acho que precisamos de mais… Uma Comic Con quem sabe?

Achei sensacional a proposta do Mapinguari Nerd, de um site que divulgue tudo o que acontece no cenário nerd da cidade! Precisamos de mais iniciativas assim, precisamos ter mais representantes em diferentes mídias, na internet, na mídia impressa e até mesmo televisiva. Manaus é rica em diferentes vertentes culturais e de pessoas criativas é preciso explorar e difundir essa riqueza cultural.

MN: Agradecemos muito pelo elogio. Mas, continuando. Todo artista se inspira em alguém. Quais são suas referências?

Al Ramon: Minhas principais referências artísticas são os trabalhos do pintor e ilustrador Frank Frazetta, dos quadrinistas Eduardo Risso, Mike Mignola e Will Esiner; dos brasileiros Marcelo Campos e Mike Deodato, dos Caricaturistas Rice e Manohead entre outros.

dr.house-grrmartin-caricatura-al-ramon-mapinguanerd

Dr House e George R. R. Martin, versão Al Ramon

MN: Sabemos que você faz as caricaturas ao vivo. Quanto custa cada uma? E como faz para te chamar para um evento, para fazê-las na hora?

Al Ramon: A caricatura é muito mais que um produto ou um serviço, estão agregados a ela valores artísticos e emocionais, pois ela busca captar um pouco da essência do caricaturado, tornando cada caricatura é um trabalho único que une Arte e entretenimento, marcando emocionalmente aquele evento para aquela pessoa. O custo deste produto corresponde ao serviço de entretenimento e ao produto artístico personalizado.

O valor do serviço para festas e eventos é cobrado por hora sendo possível produzir uma média de 10 caricaturas a cada hora com acabamento e material de qualidade custando R$ 150 a hora. Já a caricatura por encomenda custa a partir de R$ 150 por caricaturado, desenhadas e coloridas digitalmente e impressas em papel de qualidade. Quem quiser contratar algum desses serviços pode ligar para 99228-1806. Ou acessar a página no Facebook.

MN: E você tem mais algo a acrescentar?

Al Ramon: Quero falar sobre o diferencial do meu trabalho. Gosto de fazer do bom atendimento ao cliente umas das prioridades no meu serviço, além do meu estilo e acabamento diferenciados; trabalho com materiais de melhor qualidade e busco novidades para estar agregando cada vez mais valor ao serviço.

Gostaria também de agradecer toda a equipe do Mapingua Nerd pelo convite de estar falando sobre o meu trabalho, de poder estar contribuindo para a difusão da caricatura como forma de expressão e produto artístico e ajudar na divulgação da cena nerd de Manaus.


 

Sobre o Autor

da Casa Menezes, a primeira de seu nome, Protetora do Norte e dos Nerds Oprimidos. Jornalista, mãe, esposa. Desde criança tem uma paixão nada secreta pelo Cebolinha. É vice-presidente do Conselho Jedi Amazonas. Líder Suprema (presidente) do fã-clube Lado Rio Negro. Com um amor incondicional de Darth Vader, sempre carrega um par de meias sujas na mochila para libertar elfos domésticos.

Comentários