About time: Um singelo conto de amor | Spoiler Pipoca

Publicado em 13 de junho de 2017 | Por Ayrton de Oliveira | Cinema, Colunas, Spoiler Pipoca

Esse filme foi para mim a lição mais prática do “nunca julgue um livro pela capa”, ou nesse caso, “nunca julgue um filme pelo pôster”. Sempre que eu via o pôster de “About time/Questão de Tempo” eu preferia passar longe do filme. Me parecia ser uma típica e rotineira comédia romântica ou um daqueles filmes no qual o personagem principal vai morrer de câncer no final, deixando a sua amada triste e desolada. Porém esse filme foi na direção oposta de tudo isso e me deixou com o coração um pouco mais feliz quando eu o assisti, por essas e outras é que o About Time merece um Spoiler Pipoca só seu.

Em uma noite tediosa eu resolvi assistir esse filme, nem cheguei a ler a sinopse, apenas comecei a assistir e tive uma bela surpresa: nos minutos iniciais, o pai do personagem principal o chama para uma conversa e revela que os homens da família possuem uma habilidade única de viajar no tempo. Eu sou uma pessoa que ama tudo o que tenha viagem no tempo no enredo, tanto que a minha série preferida é Doctor Who, então só aí o filme já ganhou toda a minha atenção.

O personagem principal aprende como usar os seus poderes de viagem no tempo e acaba usando de uma forma engraçada que funciona bem no filme. Cansado de viver no mesmo lugar, resolve se mudar para outra cidade, faz novos amigos, vai a novos lugares e vai levando uma vida nova, até que conhece aquela que vem ser a mulher por quem ele se apaixona, mas por ter estragado a noite de um amigo, acaba voltando no tempo e, com isso, muda o passado, desse jeito acaba nunca conhecendo a mulher em questão e agora vai em sua busca.

Como fã de filmes e séries sobre viagem no tempo, é normal ver que alguns desses filmes acabam se levando muito a sério e colocam muitas limitações nas viagens no tempo. Em About Time isso não acontece. Claro, existem algumas limitações, mas não tão sérias quanto a de outros filmes, nisso o filme consegue brilhar e assim possui uma beleza de um humor tranquilo que segue reto durante o filme inteiro. Outra coisa que também gostei nesse filme é a forma como o amor é tratado. Talvez seja meu trauma com Doctor Who, onde a viagem no tempo pode trazer consequências tristes, mas eu também esperava ver muita tristeza em About Time. No entanto, fiquei bastante surpreso pois o filme, ao meu ver, não possui cenas tristes, apenas cenas muito emocionantes onde fica bem difícil segurar as lágrimas.

O filme inteiro é um belo conto de amor, mostra a história de um casal que se apaixona, se entrega sem medo e conseguem seguir uma vida juntos de uma forma que não enjoa e que não é clichê. Esse se tornou um dos meus filmes preferidos e certamente uma das melhores comédias românticas que eu já vi. Nunca estive tão feliz por estar errado sobre um filme, hoje em dia indico esse filme para todos que posso e certamente não vou parar com isso tão cedo.

Outra coisa marcante no filme é a sua trilha sonora, que trouxe belíssimas músicas que compõem um clima tranquilo apaixonante. Nessa semana do dia dos namorados, o filme é uma das escolhas certas para os casais apaixonados se enrolarem nas cobertas e assistirem abraçados. Esse filme é tão bom que se você chamar o/a crush pra sua casa para assistir esse filme, vocês vão realmente assistir o filme.

About Time com certeza é um dos melhores filmes sobre amor. Ele traz a simplicidade de um casal que se ama, mistura tudo isso com viagem no tempo e consegue ser incrivelmente emocionante para qualquer um que o assista.


Sobre o Autor

Apaixonado por filmes, costumo ser o Batman nas horas vagas e San Junipero até às 00:00. Sou fascinado por Doctor Who, queria ter uma caixa azul maior por dentro e o fogo anda comigo. Fora isso, já falei que amo filmes?

Comentários